sábado, 26 de setembro de 2009

Férias


No paraíso procurando as grandes douradas,sargos e robalos,volto a 22/Outubro , com novos artigos
Um abraço a todos
JTCordeiro
foto da net

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Uns dias no Algarve




Tendo se deslocado ao Algarve para uns merecidos dias de descanso o amigo Vasco fez-se acompanhar pelo material de pesca com o intuito de juntar o util ao agradavel e brindou-nos com estas fotos de uma pescaria

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Almoço 22/Set/2009











Antes de partir para férias resolvemos juntarmos-nos para mais uma almoçarada onde cada um teve funções pré-definidas e esteve instalada a boa disposição e o companheirismo e onde mais uma vez a amizade e o apoio esteve bem patente destes dois amigos

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Voltando ao local do crime


No intuito de treinar um pouco mais a mão e aproveitar o dia lindo,voltei ao Guicho a ver se os sargotes continuavam por lá ,fiz-me acompanhar pelos amigos do costume ( Zé , Malpique)mas com o vento que estava era quase impossivel pescar não dando hipoteses de ferragem,mesmo assim deu para tirar 4 sargotes e aliviar um pouco os pensamentos

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Regresso á luta



O que não se deve fazer

Com o fim do periodo de férias e da época balnear o bichinho começa a roer por dentro,os desejos de pescar são imensos nem toda a gente sabe o prazer que é estar junto ao mar ouvindo o murmurar das ondas,sentindo aquele aroma proprio,sentindo a adrenalina que é muitas vezes a luta contra os próprios elementos.
Está na hora de passar em revista todo o material que durante quase 3 meses esteve parado,fazer as ultimas afinações,consultar as novas novidades de fios anzois boias pois as grandes jornadas se aproximam rapidamente e para mim em que as férias piscatórias estão bem perto (28 Set A 22 Out ).
Vêm a propósito estas linhas pois não estava á espera do convite que o meu amigo Malpique fez para o acompanhar até ao Guincho para uma pescaria aos sargos.Mesmo trabalhando toda a noite e sabendo que na noite seguinte voltaria a trabalhar não quiz recusar o convite mesmo que sabendo que fisicamente e mentalmente nao estaria nas melhores condições,mas como não digo não a um amigo lá fomos.
Chegados ao pesqueiro logo constatámos que o vento estava um pouco forte não nos deixando pescar ali,resolvendo por isso procurarmos um local que nos desse as minimas condiçoes de pescar.
Ao montar a cana começo logo por reparar que na pressa de colocar as coisas no saco tinha errado no material que tinha escolhido,a bobine de fio que estava no carreto (0,20)nao estava nas melhores condiçoes,por sorte a outra bonine com (0,18) estava nova,reparo tambem que o drague do carreto estava um pouco preso(felizmente as chaves e o lubrificante estavam dentro do saco desde Junho)e só depois é que lembrei-me que na ultima vez que tinha ido á pesca com aquela cana e com aquele carreto ,a mesma tinha ficado esquecida e nem lavado o material tinha sido.
Quando acabei de pôr o material mais ao menos eficaz já o meu camarada tinha tirado alguns sarguitos e fiz-me á luta.
É nestas alturas que vemos o que a paragem durante o verão causou (senti logo que não tinha mão) e que o tempo de ferragem estava muito alem do desejado acabando por perder alguns peixes,com o passar do tempo fui ganhando confiança fazendo alguns peixitos e perdendo alguns de bom porte mas mesmo assim sairam 3 á volta das 700 gramas alem de outros mais miudos de algumas tainhas e salemas que foram devolvidas ao mar.
Mesmo a cabeça nao estando a pensar corretamente e o cansaço ser evidente acabou por ser um dia bem passado.
Claro está ao chegar a casa em vez de ir dormir um pouco pois tinha mais uma noite de trabalho pela frente resolvi sim ir tratar do material e passar em revista ao outro que estava guardado para não voltarem a acontecer outros dissabores como este

Procurando a paz

Fotos de um dia que serviu para aliviar um pouco os pensamentos









segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Anedota


Eram dois pescadores gémeos. Um casado e o outro solteiro. O solteiro tinha uma lancha de pesca já velha. Um dia, a mulher do casado morre. E como uma desgraça nunca vem só, a lancha do irmão solteiro afunda-se no mesmo dia. Uma senhora, dessas velhotas curiosas e alcoviteiras, soube da morte da mulher e resolve dar os pêsames ao viúvo, mas confunde os irmãos e acaba por se dirigir ao irmão que perdeu a lancha. - Eu só soube agora. Que perda enorme. Deve ser terrível para si. O solteiro, sem entender bem, explicou: - Pois é. Eu estou arrasado. Mas é preciso ser forte e enfrentar a realidade. De qualquer modo, ela já estava muito velha. Tinha a parte de trás toda rebentada, deitava um cheiro horrível a peixe e vazava água como nunca vi. Tinha uma grande racha na frente e um buraco atrás que, cada vez que eu a usava, ficava maior. Mas eu acho que o que ela não aguentou, foi mesmo eu empresta-la a quatro amigos que se divertiam com ela. Eu sempre lhes disse para eles irem com calma, mas desta vez foram os quatro juntos e isso foi demais para ela...Foi Fatal. A velhinha desmaiou.

Robalo


Com um bichinho destes o meu compadre Alberto tambem merece estar nos colunaveis , pois não é só fazer grades

Onde tudo acontece




FOTOS

Aqui vos deixo algumas fotos da zona oeste esperando que gostem e nos possam visitar PENICHE CAIS DA FOZ DO ARELHO PEDRA DA E...