sábado, 29 de dezembro de 2012

FELIZ ANO

VOTOS DE UM FELIZ 2013

Para que nunca vos falte SONHOS e PROJECTOS para realizarem:
Desejo-vos para os bons momentos.......GRATIDÃO
Para os maus momentos......ESPERANÇA
Mas sempre e sempre muita SAUDE para que não vos falte peixinhos no anzol e esperança num melhor dia de AMANHÃ

domingo, 16 de dezembro de 2012

Boas Festas

Para todos aqueles companheiros e amigos ou simples leitores que ao longo dos tempos tem vindo a acompanhar este blogue ajudando-o a crescer, aqui deixo os votos de um Santo e Feliz Natal


J.T.Cordeiro

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Frio...Vento...Chuva

Mais do mesmo:
Como tinha ainda uns dias de férias por gozar e como necessitava de descansar um pouco aproveitei para o fazer na Foz do Arelho pois desde Outubro que não me deslocava lá e as saudades eram muitas

depois de arrumar a tralha foi a altura de ir ao ANZOL cumprimentar o meu amigo Camané e comprar iscos para fazer umas pescas ligeiras na lagoa pois o mar não permitia e assim matava o bichinho da pesca,engano meu pois o vento ,o frio,e a chuva intensa fez-me companhia nesses dias fazendo que a única solução viável fosse umas boas comesaimas de enguias fritas e uns bons nacos de leitão enquanto ao mesmo tempo se ia colocando a conversa em dia com os amigos

Peixe fiquei por umas sarguetas pequenas que de imediato foram devolvidas á agua mas frio e chuva apanhei no corpo com fartura pensando eu por vezes se existem bruxas lolol

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Pesca na Lagoa de Obidos


Carta enviada por um pescador á ANPLED sobre a pesca na Lagoa de Óbidos e a respectiva resposta:



Caros companheiros pescadores  venho por este meio pedir ajuda para o que se esta a passar com a pesca lúdica aos chocos na Lagoa de Óbidos.
Ao fim de muitos anos a praticar esta pesca os pescadores lúdicos foram proibidos de exercer esta actividade,com o pretexto de que existe uma portaria muito antiga, parece que de 1990,que não permite esta pesca com as toneiras ou palhaços.
Isto tudo porque houve uma queixa dos pescadores profissionais locais. Ao fim de tantos anos é no mínimo estranho a policia marítima não dizer nada sobre o assunto e agora de um momento para o outro vem aplicar uma portaria que deveria, talvez, estar revogada.
A queixa prende-se com o facto de as toneiras por vezes ficarem presas nas artes e, que, para as libertar nós as danificamos. O problema é que a maior parte não estão sinalizadas portanto é difícil fugir delas, no entanto nunca rasguei nada, sempre tive cuidado. Mas a verdadeira razão, na nossa opinião,  está nos chocos que apanhamos nos nossos barcos.
Se nos poderem dar alguma informação sobre o assunto agradecemos.
Estou reformado e é mais coisa que nos querem tirar.
Atentamente
J.M.F.

Boa noite Sr. J.M.F.
Enviamos a legislação referente ao exercício da pesca, comercial e lúdica, no interior da Lagoa de Óbidos.
Iremos verificar se de facto se aplica à pesca lúdica a proibição de utilização da toneira no interior da Lagoa e responderemos brevemente.

Em anexo - Portaria 567/90; Portaria 219/98 ; Portaria 483/2007 e Edital 1 /2011

Melhores cumprimentos

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

LAGOA DE ÓBIDOS

CHOCOS
Há muitos anos que se pratica pesca lúdica aos chocos na Lagoa de Óbidos com toneiras ou palhaços nunca existindo da parte das autoridades marítimas informação que tal pesca era proibida, e eis que sem saber como é dado conhecimento que existe uma portaria de 1990 que proíbe tal pesca deixando perplexos dezenas de pescadores que há muito fazem este tipo de pesca.

Segundo rumores tal facto de estar a ser aplicada essa mesma portaria (estranho que ao fim destes anos não tenha sido revogada) deveu-se a queixas de pescadores profissionais que exercem a actividade na Lagoa em que os pescadores lúdicos lhes estragavam as artes com as toneiras(nunca constatei tal facto) constato sim redes colocadas sem quaisquer sinalização, constato sim a apanha de espécies ao mergulho que é impossível de apanhar sem ajuda de armas ,constato sim a pesca nocturna ao candeio que é proibida agora como pescador lúdico que mesmo sem ser uma pesca que pratico habitualmente e sem lá viver permanentemente sinto-me revoltado por mais uma vez nos acusarem e usarem de artimanhas para nos proibirem de pescar.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

domingo, 11 de novembro de 2012

Parece que o peixe voltou

Quinta feira 8 Nov./12





Esperando passar mais uma folga no sofá a ver filmes sem vontade para mais nada eis que na quarta feira á noite recebo um telefonema do meu amigo Malpique a dizer-me que tinha sardinha e a desafiar-me para umas horitas de pesca na manhã seguinte e assim lá aceitei e em boa hora o fiz.
Ás 05.30 lá estava ele á minha porta para me vir buscar e partimos em direcção ao Guincho depois de vermos alguns pesqueiros devido á direcção do vento lá escolhemos um que achámos ter todas as condições para dar uns peixitos, atendendo que o convite já foi feito fora de horas a única coisa que tinha na arca era BATATA e foi esse o isco que usei e aí começou logo a selecção eu com batata fazia sargos alguns de bom porte,outros dos quais nem os chegava a ver pois partiam tudo ele limitava-se a tirar peixe de fraca qualidade bogas/badejos/piças/e outros afins rsrsrs a pesca tem destas situações e mais uma vez a BATATA provou fazer a diferença ficando algumas fotos para a posterioridade 



quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Terça Feira

Mesmo sabendo que as condições não eram as ideais para se ir pescar, mas necessitando eu de estar um pouco comigo mesmo depois de uma noite horrível de insónias desloquei-me até ao Guincho no intuito de estar comigo mesmo ouvindo o mar e se possível enganar um peixito. As condições eram mesmo adversas mas acabou por ser uma manhã que aliviou um pouco espírito mesmo sem peixe.

Sargos

Na impossibilidade de ir á pesca com o meu grupo no sábado em virtude de estar a trabalhar aqui deixo a foto dos sargos que o Malpique e o Carlitos apanharam na zona do Guincho.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Mais do mesmo

Aproveitando o fim de semana grande resolvi fazer umas incursões a uns novos pesqueiros á noite ao fundo e no dia seguinte á boia e ambas foram um fracasso completo pois o peixe teima em não entrar,


Tirando estes sarguitos que embucharam e tiveram que vir ,sairam mais meia duzia deles ainda mais pequenos que foram devolvidos á agua , claro está que as minhas amigas bogas tinham que entrar qualquer dia começo a ser conhecido pelo bogueiro, como fui conhecido no rio quando ganhava provas com percas e já me chamavam perqueiro ,como podem ver o pesqueiro tinha todas as condições


mas só saía disto que poderia eu fazer ?

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Quem sabe ,sabe

A falta de peixe é tão evidente na nossa costa este ano que quando aparece uma pescaria boa era deve ser publicada pelo menos para gaudio dos verdadeiros amantes desta arte,pois é meus amigos e companheiros não é que o meu mestre e grande amigo F.E. continua a fazer-me ver que afinal há peixe e eu é que não sei pescar :),este é o resultado de 3 horitas de pesca para matar o vicio no nosso quintalito tenho que aumentar a garga horária dos treinos para lhe chegar aos calcanhares eu bem tento mas quem sabe sabe mesmo .

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Que posso fazer ?

Mais uma grande pescaria feita pelo meu mestre F.E. que posso fazer eu se não deliciar-me com a foto e pedir que ele não os apanhe todos para quando lá for ao nosso cantinho eles ainda por lá andarem eheheh

terça-feira, 21 de agosto de 2012

A fábula do mestre e do aluno

Era uma vez um mestre que resolveu dar uma pequena lição ao aluno e fez isto

O aluno bem tentou,tentou mas só fez isto :( só vem provar que ainda me falta moer muita sardinha para atingir a bitola do mestre

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Anatomia de um anzol

Ao ler um artigo bastante interessante sobre a anatomia de um anzol resolvi publicar o mesmo aqui salvaguardando que o mesmo pertence e está publicado no Forum do Mar mas que devido á sua importancia acho que merece ter a sua divulgação junto dos companheiros que o desconheçam.
1. Olhal – O olhal é o local onde iremos prender a nossa linha. Este pode ter 3 formas, argola, agulha ou pata e em função do ângulo que forma com a haste pode ser caracterizado em 3 tipos, fechado, recto ou aberto;

2. Haste – É a parte rectilínea do anzol e tem como função evitar o corte da linha por parte do peixe. A escolha do tamanho da haste do nosso anzol está intimamente relacionada com o peixe que pretendemos pescar, fundamentalmente com a dureza da sua boca, com a sua dentição e com a sua pressão mandibular. Nalguns casos a haste poderá ser farpada para ajudar à fixação do isco;
3. Curvatura – Quando o anzol se encontra posicionado na vertical a curvatura é a zona curva que se encontra no fundo. Pode parecer pouco importante mas é a zona do anzol onde se fará sentir maior resistência depois de fisgado o peixe. Esta curvatura pode ser obtida por dobragem da haste no seu fabrico ou fundida com a sua forma definitiva;
4. Ponta – A ponta é a parte afiada que se encontra voltada para cima. Será escusado referir a importância de de se encontrar bem afiada, sem ferrugem e sem dobras para que possamos ferrar devidamente o nosso peixe;
5. Barbela – É a pequena protuberância bem afiada que se encontra bem abaixo da ponta. Sejam bem cuidadosos com a barbela. É muito afiada e encontra-se apontada para baixo o que a vai fazer ficar agarrada firmemente ao peixe. Dada a sua natureza agarra-se facilmente na vegetação, nas algas, nos detritos, nas nossas roupas, na nossa pele ou mesmo aos nossos olhos.
6. Garganta – É a linha perpendicular imaginária que, vai do ponto interior mais baixo da curvatura até se cruzar com a sua perpendicular traçada a partir da ponta do anzol;
7. Abertura – É a distância entre a ponta do anzol e a sua haste. A abertura é uma característica importantíssima na escolha de um anzol. Devemos escolhe-la mais aberta ou mais fechada em função do peixe que pretendemos capturar.

Factores a ter em conta na escolha de um anzol
A escolha deverá ser feita sempre de forma pensada atendendo a 6 factores:

1. Tipo de Peixe
2. Tipo de Anzol
3. Tamanho do Anzol
4. Tipo de Linha
5. Tipo de Isca
6. Tipo de Pesca

Qual destes factores é mais importante na escolha do anzol?

Esta é uma pergunta polémica e muitas discussões se formam à volta deste assunto. Para mim TODOS os factores são importantes mas, se tivesse que escolher o mais importante, escolheria o tipo de anzol.
Que anzol devo escolher para um determinado peixe?
Na minha perspectiva torna-se mais simples responder a esta questão invertendo-a “Que anzol não devo escolher para ele?”.
Em primeiro lugar devo atender às características físicas do peixe que pretendo pescar.

1. Tamanho do peixe
Se estiver a pescar um peixe grande dificilmente o conseguirei puxar com um anzol pequeno.

1. Configuração e tamanho da boca
Esta característica é fundamental.
Num peixe de boca grande e macia poderemos utilizar um anzol maior.
Num peixe de boca mais pequena e dura teremos que optar por um anzol mais pequeno e de conformação que permita que ele penetre completamente na boca.

Conclusão
Como em tudo na vida deveremos ter o bom senso necessário para conseguir pesar todas as variáveis, por forma a conseguirmos fazer a escolha mais acertada.
Há duas formas de aprendermos qualquer arte, com um bom professor ou por tentativa erro. Esta é a forma que eu aconselho. Deveremos experimentar várias opções e ver as que funcionam melhor em determinadas condições.
Anote as suas experiências e verá que mais tarde ou mais cedo vai dar bom uso aos seus apontamentos.
Nós aqui vamos tentar ajudá-lo não com uma receita milagrosa mas tentando mostrar-lhe as opções que tem à sua disposição.
Este é o primeiro artigo, de uma série dedicada à pesca desportiva, onde tentaremos dar-lhe os instrumentos que o ajudarão a melhorar as suas performances como pescador.



domingo, 12 de agosto de 2012

Bogas,,,Bogas,,,Bogas,,

Aproveitando a noite de verão que estava e o mar calminho convidei o meu amigo João para irmos brincar um pouco á noite para ver se faziamos uns carapaus e tambem para eu começar a pôr em prática os ensinamentos do meu mestre e amigo F.E. posso dizer que certamente bati o meu recorde pessoal em bogas e não eram boguinhas mas sim bogonas tal era o tamanho delas,carapaus nem vê-los e cavalas tambem não mas quem luta sempre alcança acabei a noite com este belo sargo que deixou-me um pouco mais bem disposto,quanto ao meu amigo João que se queixava que há muito não apanhava peixe as 23 horas já me dizia com um ar desanimado «« vamos embora que estou farto de apanhar bogas »» eheheheh

sábado, 21 de julho de 2012

Reliquias

Para muitos é tempo de férias e lazer junto das famílias, para outros é tempo de limpar baús e preparar o material para as pescarias que se avizinham e assim encontrar autenticas relíquias de um passado recente que não quis deixar de compartilhar com todos os companheiros que há muito me acompanham nesta nobre arte que é a pesca.

Para os mais velhos é recordar esta revista para os mais novos é dar-lhe a conhecer uma revista que na altura veio revolucionar a pesca desportiva dando a conhecer novas técnicas e novos matérias que fez mudar a pesca desportiva em Portugal falo da revista Pesca e Companhia que aqui deixo a foto da nº 1 com um muito obrigado a todos que a conceberam e que ainda hoje é guardada com muito carinho.


Será que também ainda se recordam destes fios? Acredito que para alguns faça parte de boas recordações .



quarta-feira, 18 de julho de 2012

Paulo Canal « Campeão Nacional »

Que longe estava em imaginar que um ano depois iria ver nesse braço o escudo de campeão nacional,parabens meu amigo que esse titulo seja o inicio de muitos outros.
Um abraço de felicidades Paulo
JCordeiro

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Workshop

Quarta-feira 11/Julho

Depois do cansaço do dia anterior resolvemos trocar a prática pela teoria e num local calmo falou-se de fios, iscos, e outros pequenos segredos que cada um tem tornando assim a manhã bem mais agradável, mesmo assim ainda deu para visitar algumas pedras que tinham ficado debaixo de olho para futuras incursões piscatórias.
Depois de passear um pouco pela praia o dia acabou com um jantar em casa da filhota mais nova na companhia dos 2 netos.




domingo, 15 de julho de 2012

Workshop


Terça-feira 10/Julho


Depois de almoçarmos e descansarmos um pouco lá partimos rumo a outro pesqueiro com outras características agora acompanhados por um outro companheiro para mais uma lição.,chegado á zona logo verifiquei que os acessos não eram os melhores mas lá fomos com a esperança que a pescaria fosse no mínimo igual á da manhã depois de engodar logo o peixe entrou,1º as salemas e sargotes pequenos ,depois as tainhas e bogas que não poderiam faltar e enquanto eles tiravam sargos eu limitava-me a fazer bogas e mais bogas intervalando com umas salemas e com uns sargotes pequenos pois os grandes pareciam que só tinham um caminho que era o do balde do mestre rsrsrs





sábado, 14 de julho de 2012

Workshop

Terça-feira 17/Julho

Depois de uma noite bem dormida (o que há muito não acontecia) acordei ás 4.40 e rapidamente fiquei pronto muito antes da hora marcada para me irem buscar (5.25), o F.E. apareceu pontualmente e a primeira coisa que fizemos foi parar no miradouro para ver como estava o mar e como soprava o vento pois só em função disso ele escolheria o pesqueiro e aí tive a 1ª lição pois o mar parecia uma auto-estrada para as Berlengas, foi-me explicado quais os barcos que estavam na pesca do carapau e 2 que estavam a fazer outro tipo de pesca devido á localização dos mesmos e do tipo de iluminação e logo partimos em direcção ao local por ele escolhido.
Aí chegados começou verdadeiramente a aula teórica e a preparação do engodo, rapidamente passei á fase de pesca e aí começou logo a ser notória a grande diferença entre o aluno e o mestre que aos poucos e com muita paciência o mestre foi tentado corrigir o que estava mal levando-me a apanhar uns peixinhos o que há muito não acontecia.
Como a maré mudou entretanto ele quis que mudássemos de pesqueiro para num outro agora a vazar eu pudesse ter novos conhecimentos e fizesse outro tipo de pesca agora talvez mais de acordo daquilo que eu sempre fiz mas que nem sempre é aconselhável em todos os pesqueiros, rapidamente se chegou a hora de almoço e também de ir buscar mais sardinha e isco para a pescaria da tarde onde teríamos a companhia de mais um pescador.


sexta-feira, 13 de julho de 2012

Workshop

Segunda-feira 9/ Julho

De volta ao paraíso, para descansar e fazer um Workshop de pesca com um grande amigo que resolveu gastar um pouco do seu tempo a ensinar-me novas técnicas e ao mesmo tempo ter a possibilidade de ver um fim de tarde tão belo com as Berlengas em fundo e assim podermos aliviar o cinzento e o stress que temos dentro de nós.




domingo, 1 de julho de 2012

Grades,,Grades,,Grades

Dia 14/15 /Junho

Como a falta de peixe era notória só tinha duas opções ou fazia peixe ou se não fizesse arrumaria a tralha e fazia-me á estrada para voltar para Sacavém e passar aqui uns dias para com o meu grupo chorar as mágoas, depois de alguns lançamentos em que o isco veio intacto juntei-me a umas pessoas que andavam aos caranguejos, conversa puxa conversa e quando olho para a cana estava ela toda dobrada e o carreto a cantar, logo pensei é agora corri para a cana e como a corrente já era forte começo a ver que a Amarelinha não tinha intenções de ser apanhada e começou a fugir para onde existiam barcos e cordas sabendo eu que se ela o fizesse eu seria derrotado e assim foi, bem me molhei, bem procurei que ela viesse para fora mas acabou por ser mais forte do que eu e ao fim de algum tempo disse-me adeus grrrrrr, danado mandei a cana e carreto para a areia e sentei-me a pensar «O QUE SE PASSA» vale mais é fazer a trouxa e guardar para Outubro para uma nova investida e assim pensei e assim fiz agora é só aguardar por novas pescarias


Grades,,Grades,,Grades

Dia 14/Junho

Voltei a ir até á pedra para mais uma pesca á bóia e desta vez com a companhia sempre agradável do meu amigo Jorge, pois ou eu ando com mau-olhado rsrsrs ou o peixe foge mesmo de mim, engodei, engodei mas peixe nem senti-lo o único que saiu foi o Jorge que tirou 3 bodiões 1 sargote e 1 peixe agulha que parecia um peixe espada rsrsrs eu nem uma escama, valeu pela companhia e pelo dia espectacular que estava.


Grades,,Grades,,Grades

Dia 13/Junho

Levantei-me e fui ver o mar e constatei que estava com óptimas condições para ir fazer uma bóia, vim a casa buscar a sardinha e o material e dirigi-me para um pesqueiro que estava debaixo de olho, e que boas condições ele apresentava, foi uma descida vertiginosa pois acreditava que ia tirar uns peixitos, depois de engodar comecei rapidamente a sentir peixe miúdo e pensei para os meus botões é hoje!!!!!! Mas afinal acabou por ser unicamente fogo de vista pois alem de uns sargotes de pouca importância vieram as bogas que derretiam o isco todo.


sábado, 30 de junho de 2012

Grades,,Grades,,Grades

Dia 12/Junho

Afinal as previsões de vento não se confirmaram mas deu umas gotas de chuva nada que incomodasse a pesca alem de ter-me apanhado desprevenido pois a única coisa que tinha levado era um casaco leve impermeável que faz parte do material da mochila que mais uma vez acabou por ajudar um pouco pelo menos no tronco pois o resto ficou bem molhadinho, mas com chuva ou sem chuva com vento ou sem vento só apetece-me gritar (ONDE PÁRA O PEIXE)


Grades,,Grades,,,Grades

Dia 11/Junho

Mesmo com algum vento fui tentar mudar as coisas e para isso resolvi ir para dentro da lagoa fazendo o cair do dia e um pouco da noite, mas a saga continua pois em vez de pescar devia antes montar uma carpintaria tantas são as grades grrrr éramos 4 pescadores mas já vi tirar 3 tartarugas ninjas não muito grandes 600/700 gramas mas foi um arzinho de peixe pode ser que a coisa vá mudar mesmo sabendo que para amanha dão ventos bastante fortes com rajadas pode ser que o peixe entre á procura de comedia.


sexta-feira, 29 de junho de 2012

Grade,,Grade,,Grade

Dia 10/Junho

Como era domingo achámos que era boa ideia ir fazer o anoitecer e uma parte da noite ao outro lado da lagoa tentar fazer uns robalotes pois tinhamos a informação que nessa manha eles tinham aparecido e alguns de bom porte,lá fomos eu mais 3 companheiros,teve um deles logo ao 1º lançamento ter tirado um peixe com medida o que nos levou a pensar que por fim tinhamos dado com eles.


Assim que a agua começou a entrar com mais força senti logo que a pesca tinha acabado pois começou a entrar muita quantidade de ( tabaco) que tornava a pesca completamente impossivel pois ao fim de minutos ela estava nesta maneira


Grades,,Grades,,Grades

Dia 9/Junho

Depois de umas belas sardinhas ao almoço com a família resolvi ir desmoer um pouco e peguei na tralha e lá fui fazer uns lançamentos até ao cair do dia mas o resultado continua a ser o mesmo,peixe nem vê-lo rsrsrs


Grades,,Grades,,Grades

Dia 8/Junho

Sendo sexta-feira aproveitei para levantar-me cedo ( 5 da matina) para fazer o nascer do dia na zona da aberta mas virado á lagoa enquanto as máquinas não começassem a trabalhar com a esperança que algum peixinho viesse á procura de comida mas foram 3 horas em que a única coisa que se salvou foi a paz e a tranquilidade que aquelas horas trouxeram ao meu espírito e que me criou um apetite que só uma sandes de carne assada e um sumo acalmou rsrsrs


quinta-feira, 28 de junho de 2012

Grades,,Grades,,Grades

Dia 7/Junho

Aproveitando o facto de ser feriado aceitei um convite do meu amigo Jorge para uma almoçarada em que o menu foi um bacalhau assado na brasa e que acabou com uma ginginha caseira que em nada fica atrás da ginja de Óbidos ,á família que tão bem me recebeu vai o meu obrigado por umas horas bem passadas


Grades,,Grades,,Grades

Dia 6/Junho

Atendendo que o mar levantou não permitindo pescar á boia resolvi ir fazer uma pesca mais pesada junto do Gronho para gastar alguma isca que já estava a morrer ,logo ao 2º lançamento saiu este sargote com minhoca de sangue ,depois de mudar para navalha senti uma boa pancada pensando eu cá está a 1ª  mas não quis ficar depois começou a saga dos robalotes pequenos era apanhar e devolver á agua novamente ,continua a custar-me imenso ver pessoas que se dizem pescadores a trazerem para casa autênticos jaquinzinhos e se chama a atenção para este CRIME ainda somos ofendidos e ameaçados deixo aqui uma chamada de atenção ás autoridades deste País que com uma fiscalização competente certamente o estado teria ali uma boa fonte de receita não precisando de nos carregar tanto com impostos.


Grades,,,Grades,,,Grades

Dia 5/Junho

Mais um dia em que estiveram reunidas as condições para fazer uma pescaria á bóia e assim foi procurando um pesqueiro diferente que já a algum tempo não pescava lá tive a companhia do meu amigo Jorge foi um dia agradável com alguns sargos e claro está que as amigas bogas e salemas também nos visitaram como não podia deixar de ser.


Grades,,,Grades,,,Grades

Dia 4/Junho

Mar com óptimas condições para a bóia, mas a falta de peixe é notória e os sargos são pequenos no fim da enchente entraram as amiguinhas bogas o que fez que se fizesse um pouco de mão testando algumas bóias cujo o resultado foi agradável, não fossem elas aconselhadas pelo amigo Enxuto e que se veio a testar que tem um óptimo trabalhar



Grades,,,Grades,,,,Grades

Dia 3/Junho

Aproveitando ser uma maré de lua que permitia poder apanhar uns polvos e navalheiras aceitei um convite do meu amigo João para com ele aprender um pouco e aí fomos nós e posso dizer que adorei pois tive a companhia de um grande mestre que me ensinou alguns truques nessa arte, mas enquanto ele enchia o saco eu limitava-me a ver as navalheiras fugirem de mim rsrsrs tendo por fim me dedicado a apanhar uns burriés e uns percebes para o lanche da tarde pois as cervejolas já estavam no frio


quarta-feira, 27 de junho de 2012

Grades,,Grades,,Grades

Dia 31/Maio

Aproveitei a falta de peixe para ir dar uma vista de olhos por vários pesqueiros para ver como estavam alguns que há muito não visitava e na procura de algum novo que alguma derrocada tivesse feito e uma coisa chamou-me desde logo a atenção a falta de aves marinhas nesta zona algo que há muitos anos eu não via e não só de aves falo pois a escavar em locais fartos em tiagem nem vê-la o que torna isto uma verdade indescutivel não há comedia e a cadeia alimentar esta a sofrer as consequências e estando o homem no topo da mesma os resultados estão á vista,só me restando esperar que a situação nos proximos meses mude na esperança que o Outubro e Novembro sejam no minimo identicos a 2011.


Grades,,,Grades,,,Grades

Dia 30/Maio

A saga continua na procura de peixe mas sem resultados práticos,seja ao sentir,seja á bóia,seja ao fundo o resultado é um unico GRADE ou então peixe demasiado pequeno,vejo os pesqueiros completamente areados e sem comedia em zonas ricas da mesma parece que as condições climatéricas e a dragagem da lagoa vão deixar marcas por algum tempo


Grades,,,Grades,,,Grades

Dia 29/Maio

Levantei-me cedo e ao ir ver o mar constatei que estava com optimas condições para fazer uma piaozada e ver se os sargos lá andavam pois as saudades de fazer uma pesca jeitosa já começavam a deixar marcas,depois de engodar começaram os toques mas tudo o que vinha era peixe miudo que de imediato era devolvido ao mar para criar pois não fazia sentido algum trazer
.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Grades,,,Grades,,,,Grades

Dia 28/Maio


Dia tirado para arranjar um pouco de isca (navalha mexilhão) e também para fazer umas tentativas dentro da lagoa afim de sentir onde o peixe pudesse andar,procurando tambem sentir se os chocos já lá andavam ou não a partir deste dia comecei a sentir que havia algo de estranho pois mesmo dentro da lagoa o peixe era escasso e o que havia era minusculo.



Grades,,,,Grades,,,,Grades

Dia 27/Maio


Uma pesca curta na aberta ao cair do dia só para enganar o vicio tive por companhia o Camané a Marieta e outros companheiros o peixe nada quis,pois saíram alguns robalotes e bailas de pequeno tamanho mas que prontamente foram devolvidos á agua ,nesta pesca foram utilizados vários iscos mas era na minhoca de sangue e no gasulo branco que eles atacavam mais

Grades....Grades....Grades

Ao escrever este titulo não é mais que dar a conhecer o que foram 3 semanas de férias ,pois as mesmas foram totalmente opostas aquilo que esperava e não me recordo de um ano como está a ser este a nivel de peixe,ao longo dos meus relatos tentarei enumerar algumas possiveis explicações claro tudo no campo das suposições pois tudo foi demasiado complexo,a foto não é mais que uma brincadeira que julgo ter cabimento aqui tantas foram as grades assim sempre se aproveitou a madeira :)

sábado, 5 de maio de 2012

Novo pesqueiro

Todos os pescadores da zona de Sacavem foram surpreendidos pela descoberta de um novo pesqueiro na rua Auta da Palma Carlos desde o dia 29 de Abril.
Agradecemos á junta de freguesia de Sacavem,na pessoa do seu presidente e á C.M.Loures por estarem a contribuir para o bem estar da população pois sabemos que é com iniciativas dessas que vê os órgãos eleitos pelo povo sejam do governo central  como no local

Segue as fotos esperando que os serviços tratem bem deste novo pesqueiro

FOTOS

Aqui vos deixo algumas fotos da zona oeste esperando que gostem e nos possam visitar PENICHE CAIS DA FOZ DO ARELHO PEDRA DA E...