sábado, 12 de abril de 2014

Regresso á Faina

Um mês depois e já com o objectivo de começar a treinar mais intensamente para as fainas que se advinham eu e o meu companheiro Malpique resolvemos ir ver se os sargos já começavam a dar um ar da sua graça mas desta vez tive a companhia de um novo pescador o meu neto mais velho, então lá fomos começando ele a habituar-se a ganhar bons hábitos (saltar da cama ás 05.30) que diga-se de passagem que adorou :) .
Depois de ele ajudar a transportar o material teve direito á 1ª aula que foi como se esmagava o engodo o que ele também ajudou com alegria esperando a hora que iria começar a pescar .
E nada melhor para aprender que treinar com salemas (10) sendo a maior tirada por ele sem qualquer ajuda que eram colocadas numa poça de agua e que depois foram devolvidas á agua por ele ficando todo contente.
quanto ao peixe com direito a fazer uma viagem grátis até Sacavem vieram 6 sarguitos ,5 carapaus,1 tainha grandinha a maior parte dele tirado pelo Malpique pois eu tinha a obrigação alem de ensinar fazer que o Jodu pescasse em segurança pois todos sabemos como por vezes os jovens no seu entusiasmo se distraem mas foi um óptimo dia

3 comentários:

  1. Já deu para fazer um bom treino, melhores dias virão, força ai companheiro, um abraço.

    ResponderEliminar
  2. Boas Justino,
    fico contente sempre que vejo um jovem a dar os primeiros passos na pesca, relembro-me logo quando comecei também, a pesca precisa de sangue novo, é uma forma saudável de tirar esta juventude de casa e do sofá, além de garantires que passas o testemunho a uma nova dinastia.
    Parabéns pela pescaria e em especial ao iniciante, essas salemas dão uma boa luta e um bom treino.
    Agora que venham mais treinos pois os sargos já vão dando sinal.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Obrigado companheiros pelas vossas palavras é sempre agradável ler os vossos comentários.
    Um grande abraço
    JTCordeiro

    ResponderEliminar

OS PARGOS ADORARAM

Uma isca de excelência para um peixe de excelência ,os pargos chamaram-lhe um pitéu